Alcácer Quibir
Vitorino

Vou... Caravela da sorte
Tejo em festa das barcas
Mil bandeiras abrem, proa ao Sul
Rumo, ao deserto da Morte
No crescente arrogante
Brusco a glória e o tesouro
Desejado

Arcabuz
Pronto ao tiro, certeiro
Bergantim dos Infantes
Galeota inchada, rio abaixo
Riso alegre, dos fidalgos
Em Arzila te esperam
Mil negaças negras
Dum olhar Cabila

Sonho... Sossega
Vila de Lagos, campo de folia
Luar de Maio brejeiro
Dos amores descuidados...
(deixam tão doída a partida)
E valei-me!
Santo dos Mareantes
Tomara-me eu de volta
Para o regaço duma flor
De amêndoa doce