Cantiga de Amigo
Vitorino

Se sabedes novas do meu amigo
é que venho perguntar:
-Que ao que levou meu amigo
Há-de a noite encarcerar
Dentro de fel e vinagre
Sua boca há-de fechar
Com sete chave? de treva
E fechaduras de neve
Que ao que levou meu amigo
Há-de a febre devorar
Sobre a parede mais fria
Suas tripas há-de o dia
Pendurar em argolas de veneno
Sua carne há-de queimar
Com carvões de acetileno
Mai-lo sangue que há-de arder
Que ao que levou meu amigo
Há-de a noite decepar
Há-de o dia ver morrer.