Flor de La Mar II
Vitorino

Flor de la mar
Nunca ao mar se quiz fazer
Só a mocidade triste
A rota tem que cumprir

Adeus ó cais da ribeira
Vinho da minha paixão
Sou marinheiro das Áfricas
Três guerras me esperarão

Fica a flor no meio do Tejo
De gaivotas enfeitada
Donzela de espera eterna
Nos amores desconsolada