Lúcia No Seu Descanço
Vitorino

No meio dos balões
P´ràs nuvens siderais
Já vais...
Lá vai Lucinha
Posta em manto de Luz
Que o Papa abençoou.

Guardado na boca
Leva um beijo ácido
Pra devolver ao anjo papudo
À porta do Paraíso

Não vou a pé pra Fátima
Vou mais longe
Vou pra Katmandou
Estrada, dos meus fuminhos
Toda em cor-de-rosa
Brava dos caminhos

Boleia pró Céu
Às costas dum pirilampo
Escreve na testa
A frase feita de amor
E deixa pra trás a guerra

O "V" da vitória
Não esqueças Lucinha, em casa
Se fores ao baile leva o xaile