Tragédia da Rua das Gáveas
Vitorino

De rosa ao peito
Sobe a rua airoso
Com a cruz ao pescoço
Que a Rosinha lhe ofereceu
Conta o enguiço
De voltas mal dadas
Vermelhinha, às tantas
Vai parar ao "invejoso"...
Bate um fadinho
Na rua dos Mouros
Mas silêncio é ouro
Quando a autoridade aperta

Rua das Gáveas vai
(passo apressado)
Bom dia alegre dá
Pra todo o lado

Rosinha amante
Ai se não te encontro
Desta vez não busco
Os beijos de outra mulher