Vou-me Embora
Vitorino

Adeua rio Sado, não volto
Mudo pra outro lugar
Vou pra terra deixo o mar.
As horas más que passei
Na minha embarcação
Deixo-as (nunca te as contei)
Se o vento fôr de feição.
Mas um dia tu bem sabes
Se o lírio do campo florir
Mando recado pelas aves
Das novas do meu sentir.
Não esqueças o tal encontro
Marcado no roseiral
Espero ns quatro caminhos
Daquele dia de Abril.